21/08/2007

Críticos literários alemães vêem profissão ameaçada

Reportagem do Deutsche Welle mostra que críticos literários desfrutam de uma reputação duvidosa na Alemanha. De um lado, são essenciais para identificar e categorizar os mais importantes entre os cerca de 90 mil livros lançados a cada ano. De outro, são vistos por muitos como sabichões pretensiosos, que destroem escritores por pura vingança pelo simples fato de não terem podido eles mesmos seguir carreira literária.

Muita coisa mudou no mercado editorial alemão nos últimos anos: resenhas de livros não são mais exclusividade dos suplementos culturais de jornais ou de programas especilizados na TV, mas também circulam em sites e blogs, escritas de leitor para leitor.

Hoje em dia, muitos leitores usam críticas literárias apenas como dicas de leitura, seja na televisão ou na internet. Em fóruns de discussão, leitores trocam suas experiências de leitura, enquanto críticos profissionais mais e mais são postos de lado.

"Se ninguém falasse sobre os livros que um autor escreve, isso seria a morte da literatura e também dos escritores", argumenta Magenau, crítico literário. "E, por mais que estes menosprezem os críticos por não escreverem aquilo que desejam ou esperavam escutar, é essencial que haja uma ressonância na literatura. Se não houver, não há literatura."

Eu particularmente não gosto de crítico literário. E já li muitos livros considerados ruins por eles, que gostei.

Um comentário:

Flávio do Nasci-mento disse...

oi Glória,
nao concordo muito com vc, acho que o papel do crítico literário é, acima de tudo, fundamental para a producao de uma boa literatura.